DINTER

DOUTORADO INTERINSTITUCIONAL

O DINTER nasce com a intencionalidade de formação de doutores, em especial, nas Regiões norte, centro-oeste e nordeste do país. O investimento crescente na formação de doutores tem sido parte de uma estratégia que visa formar líderes, impulsionar a reflexão crítica sobre os problemas da profissão e investir na produção de conhecimentos, que contribuam para o desenvolvimento de uma prática profissional voltada para a busca de soluções, relativas aos graves problemas de saúde vividos pela população brasileira. Viabiliza-se, por meio do DINTER, a qualificação “in loco”, buscando, ao mesmo tempo, priorizar uma formação voltada para a realidade do contexto regional de saúde destas/es docentes. Estes empreendimentos tem tido um impacto político e social importante, na medida em que tem contribuído para o desenvolvimento da Enfermagem, para a melhoria da qualidade do ensino, assistência, pesquisa e extensão em prol das necessidades de saúde da população. Neste sentido, pode-se evidenciar o compromisso do PEN/UFSC no desenvolvimento de DINTERs com a mesma qualidade e responsabilidade empreendida na sede do PEN.

DINTER com a Universidade Federal do Pará – UFPA

Em 2003, apenas 1,8% dos projetos de doutorado se encontravam na região Norte, enquanto a região Sudeste mantinha 80% de projetos em andamento. Em vista dessa realidade, em 2004 a CAPES criou o Programa Acelera Amazônia, em parceria com as universidades da região, para ampliar o número de pesquisas, professores qualificados e publicações naquela região. O número de doutores, pouco mais de mil, que trabalham na Amazônia, ainda era muito pequeno para a dimensão da área. Na perspectiva de reduzir as assimetrias regionais, considerada uma das deficiências no sistema de pós-graduação do país, surge o referido Programa como um estímulo à pós-graduação na região Norte.

Neste contexto, em 2007 o PEN/UFSC explorando sua potencialidade de solidariedade intelectual e política de inserção social, efetiva parceria com o Departamento de Enfermagem da Universidade Federal do Pará, por meio de Projeto DINTER com apoio da CAPES. Em 2011, conclui com a titulação de 10 doutores, criação dos Grupos de Pesquisa EPOTENA – Políticas de Saúde no Cuidado de Enfermagem Amazônico e EDUGESPEN- Grupo de Estudos em Educação, formação e gestão para a práxis do cuidado de enfermagemeaprovação de um Aplicativo de Proposta de Curso Novo (APCN) de Curso de Mestrado em Enfermagem na UFPA.

 

DINTER com a Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN

O Projeto DINTER do PEN/UFSC com a receptora, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da UFRN, titulou em 2015, 14 novos Doutores – todos Docentes da UFRN.

Importante destacar os benefícios alcançados com essa parceria: Cumprimento da meta de titulação dos 14 doutores no tempo previsto, gerando 14 teses de doutorado; Elaboração de manuscritos derivados das teses de doutorado para publicação; artigos já publicados pelos pós-graduandos com seus orientadores ou professores do PEN/UFSC, no período de 2013 a 2015; Ampliação da visibilidade e liderança da Enfermagem da UFRN em Instituições de Ensino e de Saúde, qualificando sobremaneira a formação profissional no âmbito do ensino técnico, de graduação e da pós-graduação em enfermagem; Impulso da produção científica e participação em eventos internacionais e nacionais com apresentação de trabalhos; Aumento do potencial de captação de financiamento junto aos órgãos de fomento da pesquisa e da extensão.

DINTER com a Universidade do Estado do Amazonas– UEA

Em 2014, o PEN obteve a aprovação pela CAPES do DINTER em Enfermagem UFSC/UEA. O Curso teve inicio em 2015, com a qualificação de 16 docentes daquela instituição. Já foram ofertadas e desenvolvidas as disciplinas obrigatórias e eletivas de acordo com as Áreas de Concentração. O curso está em andamento.